Metal contra tudo

Metal Contra As Nuvens
Legião Urbana
Composição: Renato Russo

Não sou escravo de ninguém
Ninguém senhor do meu domínio
Sei o que devo defender
E por valor eu tenho
E temo o que agora se desfaz

Viajamos sete léguas
Por entre abismos e florestas
Por Deus nunca me vi tão só
É a própria fé o que destrói
Estes são dias desleais

Mas sou metal
Raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal
Eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal
Me sabe o sopro do dragão

Reconheço meu pesar
Quando tudo é traição
O que venho encontrar
É a virtude em outras mãos.

Minha terra é a terra que é minha
E sempre será
Minha terra
Tem a lua, tem estrelas
E sempre terá

Quase acreditei na tua promessa
E o que vejo é fome e destruição
Perdi a minha sela e a minha espada
Perdi o meu castelo e minha princesa

Quase acreditei, quase acreditei
E, por honra, se existir verdade
Existem os tolos e existe o ladrão
E há quem se alimente do que é roubo.
Vou guardar o meu tesouro
Caso você esteja mentindo.

Olha o sopro do dragão (4x)

É a verdade o que assombra
O descaso que condena
A estupidez o que destrói
Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais

Tenho os sentidos já dormentes
O corpo quer, a alma entende
Esta é a terra-de-ninguém
Sei que devo resitir
Eu quero a espada em minhas mãos

Eu sou metal – raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal: eu sou o ouro em seu brazão
Eu sou metal: me sabe o sopro do dragão

Não me entrego sem lutar
Tenho ainda coração
Não aprendi a me render
Que caia o inimigo então

Tudo passa
Tudo passará (3x)

E nossa história
Não estará
Pelo avesso assim
Sem final feliz
Teremos coisas bonitas pra contar
E até lá
Vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos
O mundo começa agora, ahh!
Apenas começamos.

Pra falar a verdade, o que eu mais queria agora era embainhar minha espada, me recostar um pouco, e simplesmente abandonar a luta…
Pois ela (assim como a esperança) vem perdendo o sentido para mim. Soou amargo? Ninguém viu nada, ainda. Espero que ninguém veja.
Espero mesmo.
Poucos já viram ou tiveram noção do redemoinho de águas negras que ameaça me tragar. Poucos sabem do que se passa. Esses poucos são meus pilares de sustentação. São meus reforços, quando o peso da cruz se faz grande demais, quando a dor atinge níveis excruciantes…
Espero que o dia termine logo…
Anúncios

Publicado por: Yuri Peixoto

Mineiro, RPGista, headbanguer, casado, pai de família e amante de gatos, Yuri é um louco apaixonado pelo que faz. Atualmente reside em Cuiabá, com sua família, e sua coleção de CDs e livros.

Categorias Todas1 comentário

Um comentário sobre “Metal contra tudo”

  1. Que desanimo é esse????!! Nao nao nao!! Andei sumida, mas voltei a ativa! pena eu nem curtir legiao urbana senao ate teria mais comentarios a fazer hehe
    Bjinho pra vc! Sissi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s